Livros, à Primeira Vista #22

4 comentário(s)
A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa - e deseja - evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.

Impressões: A primeira vista esse livro me conquistou pela capa diferente e pelos efeitos da mesma e a sinopse então, só me fez ter certeza de que preciso lê-lo. Parece ser uma história bem diferente daquelas que não dá pra largar até a última página.  

 
Na Chicago distópica de Beatrice Prior, a sociedade é dividida em cinco facções, cada uma dedicada a cultivar uma virtude em particular—Candor (os honestos), Abnegation (os generosos), Dauntless (os bravos), Amity (os amigáveis), e Erudite (os inteligentes). Uma vez ao ano, todos os adolescentes com 16 anos devem selecionar a facção para a qual devotarão o resto de suas vidas. Para Beatrice, a decisão está entre permanecer com sua família ou ser quem ela realmente é—ela não pode ter os dois. Sua escolha surpreende a todos, inclusive a si mesma. Durante a altamente competitiva iniciação que se segue, Beatrice se torna apenas Tris e luta para identificar quem são seus amigos de verdade—e onde, exatamente, um romance com um garoto às vezes fascinante, às vezes exasperante, se encaixa em sua vida. Mas Tris também tem um segredo, um que ela mantem escondido de todos porque foi alertada de que isso pode significar sua morte. E ao descobrir um crescente conflito que ameaça destroçar sua sociedade aparentemente perfeita, ela também descobre que seu segredo talvez possa ajudar a salvar aqueles que ela ama… Ou destruí-la.

Impressões: Depois de Jogos Vorazes o número de distopias cresceu em uma escala enorme e Divergente é um desses títulos distópicos. A história parece ser bem interessante e conquistou vários fãs ao redor do mundo. Por que não conferir se realmente merece isso tudo? 

4 comentários:

O Resenhista disse...

Juan, Juan...

Confesso que já estava de olho em Divergente há algum tempo, mas depois desta sinopse, não sei se lerei... Agora, não tem como pensar o mesmo de Belo desastre... fiquei intrigado e ansioso pra ter esse conjunto de páginas em minha mão o mais breve possível...


Abraços

Rafa Oliveira disse...

A capa de Belo Desastre é tudo néah?
Eu tbm amei, vc sempre tem ótimas escolhas :)
Rafa :)
Blog Melody
http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

Albuq disse...

Realmente a capa é muito interessante e a sinopse também!
Instigante os dois!

Janaina B. disse...

Belo desastre parece bacana! Gostei da capa e da sinopse, mas acho que tentaram relacionar com "desastre" porque tá bem parecido ><

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.