Resenha de Livro: Lola e o Garoto da Porta ao Lado

9 comentário(s)
Título: Lola e o Garoto da Porta ao Lado
Título Original: Lola and the Boy in the Next Door
Autor: Stephanie Perkins
ISBN: 978-85-359-1975-2
Páginas: 264
Ano: 2012
Editora: Novo Conceito
Preço: 29,90
Avaliação


A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda... ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.



A autora Stephanie Perkins chega mais uma vez ao mercado editorial brasileiro com uma nova obra. Dessa vez, Lola e o Garoto da Porta ao Lado, que muito antes de ser lançado já estava fazendo muito sucesso na boca dos leitores. 

Já faz um tempo desde que eu quero conferir as narrativas de Perkins, na verdade, desde o lançamento de Anna e o Beijo Francês ao qual ainda não li mas tenho muita vontade. Assim como a maioria dos que esperavam pelo lançamento eu estava com altas perspectivas para essa obra e quando terminei de ler o resultado pareceu incrédulo para mim... decepção.  

Calma. Não pense que o livro me desagradou totalmente ou que o livro é ruim, porque não é. Creio que o que torna um livro bom para alguém é exatamente a identificação com a história ou o envolvimento com ela, ainda mais quando se trata de um romance onde você fará torcida para que certas coisas aconteçam. Infelizmente, minha leitura do livro foi extremamente morna, em alguns momentos realmente me surpreendi, mas foram raros e logo em seguida vinha mais coisas que acabaram por me deixar indiferente. 

A história roda em torno de Lola Nolan uma adolescente de 17 anos que tem de acordo com ela mesma apenas 3 simples desejos e entre eles nunca mais ver os gêmeos Bell. Como romance, já sabemos que um desses gêmeos mexeu com o coração da personagem, e por ser gêmeos não idênticos e nossa personagem não ser lésbica, sabemos que o envolvimento dela foi com Cricket, que não é mais seu vizinho mas como todo chick-lit, sabemos que ele voltará e vai mexer com a cabeça da garota. Bom, foi isso que pensei assim que comecei a obra e ao longo do tempo fui vendo que tudo estava certo. Lola tem namorado, mas quando os gêmeos Bell voltam para casa ela se sente confusa em relação aos seus sentimentos. 

Desde pequena a garota gostava de Cricket, mas a sua irmã Calliope sempre cuidou para que os dois não ficassem juntos e providenciou momentos que fizeram os dois se afastarem. Depois que os gêmeos se mudaram Lola se sentiu horrível e acabada sem o amor da sua vida mas aos poucos foi se recuperando. É importante também citar que ela não é uma garota comum, algumas coisas no seu cotidiano são no mínimo, diferentes. Primeiro, Lola tem dois pais, isso mesmo, dois homens. Segundo, ela não consegue por roupas normais ou arrumar o cabelo como a maioria das meninas da sua idade, ela sempre usa roupas chamativas e coloridas e seus cabelos sempre estão escondidos por uma de suas perucas. E terceiro, sua mãe é uma espécie de leitoras de folhas de chá. 

Com tudo isso, a história promete ser hilária e extremamente românica, e acaba cumprindo com tudo isso, porém, somos guiados o tempo todo para um desfecho previsível, sem suspense e sem grandes surpresas. Lola é uma personagem a qual é impossível não se apegar, mesmo nos seus momentos mais reflexivos e amorosos ela não se torna uma personagem chata de acompanhar. 

Não acho que a obra mostre uma grande história de amor, mas mostrou uma grande amostra de amor jovem, publico ao qual certamente a história mais agradará. Mesmo com a previsibilidade típica do gênero é sem dúvida um bom livro a ser lido.

9 comentários:

Marli Carmen disse...

Eu ainda não li o livro, mas li muuuitas resenhas e os leitores estão gostando desse livro!
É verdade o que vc escreveu, a identificação com a história faz toda a diferença!
Beijinhos
http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

Anna Flávia Vieira disse...

O livro tinha me puxado, mas depois da sua resenha, acredito que ele não irá me agradar ;/
Sim, eu confio na sua resenha kkkk,

a-procura-do-horizonte

Rafa Oliveira disse...

Eu quero muito ler esse livro, estou mais que preparada para rir e encantar-me. Cada vez que leio uma resenha fico roendo as unhas.
Rafa
Blog Melody
http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

Bianca Wagner disse...

Olha, eu ameeeeeei esse livro! Achei muito fofo. O único ponto negativo foi que eu não tinha lido Anna e o Beijo Francês, então perdeu um pouco da graça do livro. Mas eu adorei o livro! Pra mim foi cinco estrelas!

Bjs

americanmuffins.blogspot.com

barbara disse...

esse livro é muito legal, parece ser divertido e recheado de romance

Natalia Marcarini Simionato disse...

Ooi tudo bom? Gostei bastante da resenha, ao contrário do que todo mundo diz sobre esse ser um livro surpreendente, vc diz que é até previsível! Curti demais! E com certeza este já está na minha listinha de leitura!

Bjkas
Espero sua visita!
http://antesdeler.blogspot.com.br/2012/07/resenha-parceria-pobre-nao-tem-sorte_31.html

Ketelin Natieli Wochner disse...

Tenho mais vontade de ler esse livro da autora do que Anna e o beijo francês. Acho que ia gostar da Lola, na realidade, pelo que você falou, vale bem mais a pena ler o livro por causa dela. A capa é muito lindinha. Espero lê-lo em breve!

Beijos
Blog Vanille-Vie

Adrielly Pontes disse...

Tenho muita vontade de ler esse livro e Anna e o beijo francês também. Que pena que você não gostou tanto assim, mas geralmente em livros desse gênero tem muitas pessoas falando do final previsível e tal. A graça deve ficar por conta da protagonista mesmo que parece ser muito legal e o fato dela ter dois pais e uma mãe que lê folhas de chá hehe.

Mylly :) disse...

Sabe aquele livro que você vê e sente aquela imensa vontade de "consumir"? Meu caso, com Lola e o garoto da casa ao lado. A resenha ficou bastante esclarecedora de que o livro tem aquele velho clichê e tudo mais, mas as vezes a graça pode tá nisso (claro, sempre com uma renovação).

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.