Resenha de Livro: O Grande Milagre - Tom Rose

2 comentário(s)
Título: O Grande Milagre 
Título Original: Big Miracle
Autor: Tom Rose
ISBN: 978-85-7927-173-1
Páginas: 448
Ano: 2012
Editora: Prumo
Preço: 39,90
Avaliação:


Em outubro de 1988, um pescador viu três baleias presas sob o gelo do Círculo Ártico, em um vilarejo isolado do Alasca. à medida que o gelo se fechava, as duas baleias jovens cuidavam do filhote enfraquecido, trabalhando juntas para manter o pequeno buraco de ar aberto. Uma visão comovente que, filmada por um jornalista da rede de televisão local, rapidamente tomou proporções globais. Enquanto os habitantes da cidade encontravam meios de lucrar com os visitantes vindos de todo o mundo, uma ativista do Greepeace lutou para montar uma extraordinária operações de resgate que uniria até os militares dos EUA e da União Sovética no esforço para salvar as baleias. Baseada em fatos verídicos, a história de Tom Rose deu origem ao filme O grande milagre, lançamento de março de 2012 da Universal Pictures, com Drew Barrymore, Dermot Mulroney e John Krasinski no elenco.
Aquecimento global, ecologia, politicamente correto com os outros e com o mundo e o repensar nas práticas em relação com o mundo é o que tem-se mais discutido desde a entrada no século XXI. Os animais foram sem dúvida alguma um dos seres que mais sofreram com o dito "progresso" do ser humano, e eu, como amante de animais é claro que sou interessado em qualquer história e ainda mais em um livro que trate um episódio em que qualquer ser desse tenha passado por uma situação digna de filme por conta de interferência humana.   

Em O Grande Milagre, somos apresentados a uma história emocionante e baseada em fatos reais em que três baleias californianas cinzentas ficaram presas no oceano Ártico. As baleias logo se veem em uma situação quase sentenciada de morte já que cada vez mais o gelo dificulta que elas possam ir até a superfície para respirar. Os animais estavam fadados a morrerem afogados e serem por um longo tempo se não para sempre, despercebidos pela população de uma cidade próxima de nativos americanos. Felizmente, enquanto respiravam na pequena superfície ainda não coberta por gelo, um dos moradores de Barrow (Cidade próxima de onde as baleias estavam) as vê e informa o fato que logo se espalha pela cidade. 

Um jornalista que fazia reportagens locais sobre os costumes do povo da região acabou filmando as baleias e relatando o que provavelmente as tinha feito ficarem presas naquele lugar. Esse foi o pontapé para que começasse um êxodo frenético de jornalistas de todo o mundo, ativistas, voluntários e interesseiros para essa região que não acreditavam na cena emocionante que estava sendo desenrolada naquele lugar inóspito. De repente, todas as pessoas do mundo têm os olhos voltados para o Ártico e a vida das três baleias que estão correndo grande risco de vida. 

Caso nessa resenha eu precisasse dar a nota para a obra apenas baseando-se na história, não ponderaria em dar a máxima. Entretanto, preciso analisar a obra como um todo e infelizmente, não foi o conjunto que me agradou e sim apenas algumas partes do que se é necessário para construir uma boa obra. Achei a história da obra simplesmente fantástica, como disse, sou fã de histórias que tenham animais como peça fundamental da história. Entretanto, não gostei do que seria o principal em um livro, a forma de como a história é passada ao leitor, ou seja, o modo de narração. Durante vários capítulos, são raros os diálogos entre os personagens, o que particularmente não gosto e chegou até a dificultar a leitura. Ainda por conta dessa narração intrinsecamente pessoal, não consegui criar laços com nenhum dos personagens nem me emocionar com quase nenhuma parte da obra, apenas as que eram mais extremas e que mesmo assim, não cumpriram com metade do seu objetivo. 

Acho que esse é um dos raros e quase único caso em que a adaptação para o cinema é melhor do que o livro. Ao assistir o filme senti tudo aquilo que por incrível que pareça não consegui sentir com o livro e ainda ter uma relação de identificação bem maior com os personagens. 

Em suma, não acho que o livro seja ruim, aliás, ele tem uma história de cunho importantíssimo e até reflexivo ao que se trata as nossas ações com a natureza e não só isso, grandes relações de amizade e amor. Mas, não seria uma leitura que eu indicaria para qualquer um, apenas para aqueles que estão indo em busca apenas da história das baleias e que não esperam muita coisa além disso. Para os demais, bom, o filme vale super a pena. 


2 comentários:

Cachola Literária disse...

Oi,Juan!
Eu ainda não tinha lido nenhuma resenha desse livro. O tema é até interessante, mas como você mesmo disse a adaptação para o cinema é bem mais interessante. Acho que a narrativa do livro deve ser muito esticada. Se um dia rolar uma oportunidade eu o leria, mas sem muita pressa.

Bjs!
Zilda
http://www.cacholaliteraria.com.br

Caique Fortunato disse...

Oi juan, blz?

Não conhecia esse livro ainda, pelo seu blog que eu fiquei sabendo mesmo do que se trata e de como é a história. Achei interessante para quem curte coisas baseadas em fatos verídicos, mas eu não acho legal livros tipo documentários, com poucas ações e tal. Sua resenha ficou ótima, e o que curti foi o tema do livro que é super importante.

Abraços
www.entrepaginasdelivros.com/

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.