Crônicas de um blogueiro: Empréstimo de Livros

5 comentário(s)
Felizmente, na maioria dos grupos de pessoas existe aquele indivíduo que de vez em quando está lendo um livro e mais felizmente ainda, depois de lê-los não guarda a crítica do mesmo só para si e acaba comentando com os amigos. Fruto disso é que essas pessoas que escutaram o relato do amigo acabam sendo influenciadas a exercitar a leitura e podem até pedir o livro emprestado para o amigo. OPA! Emprestar livro? Esse é um assunto delicado. 

Para aqueles que leem apenas eventualmente, emprestar um livro não representa nada de anormal. Porém, para aqueles que estão sempre lendo e comprando livros compulsivamente e nutrindo um amor incondicional pela leitura, emprestar um livro é algo que deve ser pensando e repensado. Bom, venhamos e convenhamos que as pessoas não costumam ter muito cuidado com suas coisas, quem dirá com as coisas dos outros então é de se esperar que quando o seu livro voltar (se voltar, é claro) corre o risco de vir com marcas, manchas, páginas rasgadas e o pior de tudo, com a orelha cheia de marcas porque o individuo fez o favor de não arrumar um marca página e marcar a página que estava lendo com a orelha do livro. 

Quando iniciei minha vida de leitor assíduo não demorou muito para que o primeiro pedido de empréstimo de livro aparecesse, e eu como boa pessoa que achei estar sendo concordei com o empréstimo sem pestanejar sem saber que aconteceria algo que eu jamais iria esquecer. É essa experiência que contarei nessa coluna e alerto você que empresta livros com todo o prazer e está lendo essa postagem que se não quiser ficar paranoico quando fizer o próximo empréstimo, pare agora mesmo. 

Bom, minha história começa a um tempo atrás, na verdade a mais ou menos cinco anos atrás quando eu tinha no máximo dez livros na minha estante. Como muitos leitores minha vida literária começou com Harry Potter, mas apenas havia lido os três últimos livros. Um certo dia senti uma vontade muito grande de ler mas não tinha nenhum livro. Então acabei pedindo para minha irmã me dar um livro de Dan Brown, já que ela era fã e sempre me falava bem do autor. Foi aí que minha irmã me comprou Fortaleza Digital, primeiro livro do autor. Rapidamente li o livro e mal podia acreditar que estava gostando e entendendo de um livro com temas bem complexos sendo tão novo. Lembro que o cheiro do livro era muito bom (sim, eu cheiro livros e não me sinto louco por isso), aliás, todos os livros da editora arqueiro/sextante possuem um cheiro muito bom, rapidamente se tornou meu livro favorito. 

Agora é que a coisa começa a ficar interessante. Em um dia acabei sabendo que a namorada de um colega meu estava me procurando, quando a encontrei ela me contou que sua professora havia solicitado a leitura de Fortaleza Digital para a realização de uma prova e como eu tinha ela queria emprestado. Eu, na minha inocência de leitor principiante acabei emprestando, aliás, o que poderia acontecer não é mesmo? Bem, aconteceu coisas sim, como roubo, barraco e expulsão... 

Uma semana depois de ter emprestado o livro para a garota estava conversando com uma amiga minha sobre o livro e em um certo momento do diálogo isso acontece: 
- Fulaninha, já te disse que roubaram o seu livro?

- O QUÊ? – Meu coração para por alguns minutos.
Exatamente isso. Uma garota (amarrada em nome da leitura) que estudava com a menina que eu emprestei o livro acabou furtando o meu Fortaleza Digital dentro do instituto em que elas estudavam. E não satisfeita com isso também roubou coisas de outros alunos, como um Mp3 (artigo de gente riquíssima na época). 

Felizmente, quem meche com a leitura não se dá bem, essa garota acabou sendo expulsa da instituição em que estudava. Depois disso recuperei meu livro e aprendi a lição... Só que não. Onde está meu livro? Essa é uma pergunta que me faço até hoje, talvez esteja em uma delegacia ou até servindo de enfeite na casa da ladra. Ao menos, a garota que eu emprestei o livro me deu o valor que paguei na obra em dinheiro para que eu o comprasse, o que não fiz, acabei comprando outro livro. 

Até algum tempo atrás eu dava as mais criativas desculpas para não emprestar um livro, geralmente usava o meu blog literário nelas, alegando que iria precisar do livro para uma resenha ou algo do tipo. Acabei dando uma segunda chance aos amigos e comecei a emprestar de novo e é claro que alguém iria fazer algo com um dos meus livros de novo, e dessa vez com Um Dia, livro do meu autor favorito que voltou para mim com uma mancha horrível na capa. E aí acabou a segunda chance. Como sou uma pessoa besta (isso mesmo, besta), acabei dando mais uma chance e estou louco que alguém faça alguma coisa para que definitivamente eu pare de emprestar livros. 

Essa é no mínimo uma situação complicada. Do mesmo modo que tem pessoas que não cuida existe sim pessoas que teem muito zelo com os livros que empresto. Quando alguém mais distante pede emprestado eu e tenho certeza que você leitor também, sente-se com medo de emprestar e constrangido com medo do que a pessoa vai pensar de você caso diga não. Entretanto, é seu livro, algo que você trata com carinho e amor, então porque você deve emprestar para alguém que não vai cuidar? Ás vezes é como confiar um filho á um desconhecido, simplesmente não dá. Então sendo chato ou não, apegado de mais ou simplesmente egoísta, dê valor aos seus livros, porque sim, eles merecem isso e muito mais.

5 comentários:

Brenda Andrade disse...

Meu Deus,quem rouba um livro ??
Concordo com tudo o que vc disse.Não gosto de emprestar meus livros,mas acabado emprestando.
Na minha família todo mundo sabe que eu sou "chata" com meus livros,então quem pede cuida com todo carinho (ufa)
Uma vez minha mãe emprestou meu livro O Céu Está Em Todo Lugar pra minha vizinha sem eu saber,a vizinha emprestou pra tia, e quando o livro voltou pra mim (depois de três meses)o livro tava acabado.Quase surtei.
As vezes eu até entendo as pessoas que não tem muito cuidado,porque elas não são loucas com livro,e acham que estão cuidando bem.Então antes de emprestar eu faaço mil recomendações e fico com o coração na mão até me devolverem haha
Beijos :D
Brenda
modiceselivros.blogspot.com
p.s. Eu também amo/sou cheirar livros hahah

Caique Fortunato disse...

Você é louco de continuar emprestando livros Juan. Na verdade nós somos já que eu também tenho dificuldades de dizer não e acabo dando mais uma chance. Fixo pensando: será que sou egoísta por não emprestar algo material? Ou se não emprestar uma pessoa não está lendo, logo não estou incentivando a leitura? Essas e outras perguntas ficam em minha mente.. As vezes eu invento uma desculpa, outras eu empresto, mas quando faço isso fico com muito medo e ansioso para que o livro volte para minhas mãos. Ainda não aconteceu nada grave, só o livro Qual Seu Número voltou com as páginas escuras nos lados uma vez porque as pessoas a quem eu emprestava tinham muito cuidado e sabiam como eu era chato com essas coisas. Mas ainda tenho medo de algo de ruim acontecer com meus livros..

Enfim, gostei muito do texto que ficou muito bem escrito e divertido!

Abraços
www.entrepaginasdelivros.com/

Gabrielle Erudessa disse...

Acho que sou sortuda pra caramba, porque até hoje, sempre que empresto um livro, ele me volta inteirinho e bonitinho (se tem alguma mancha foi porque a anta aqui não conseguiu largar dele na hora de comer macarronada, e como parece criança, sujando toda a camiseta, nem o livro escapa de um respingo ou outro ¬_¬'). Nem faço recomendações nem nada... Acho que é porque só meus amigos viciados em leitura que pedem mesmo xD
Mas realmente, chato pra caramba. Pô, PRA QUE roubar um livro?! Pra vender que não é, porque sebo geralmente só compra livro raro.
E o outro da mancha gigante na capa... Tsc. Eu sou desastrada e às vezes respinga molho numa página ou outra (só se o livro for meu. Se não for, nem arrisco comer enquanto o leio), mas não deixo o livro cair dentro da panela, peloamor.
Não te culpo por não emprestar mais. D=

nathalia freitas disse...

Eu sou uma dakelas pessoas que os pais acham que ler é uma coisa que você deve fazer com livros da biblioteca,ou seja nada de comprar seus livros,eles semprem inventam uma mentira pra naum me dar um livro que eu quero ler,por isso eu sempre peço livros emprestados para minha amg Ana Beatriz mais eu tenho muito zelo pelos os livros dela como se fossem meus por isso eu acho QUE SIM as pessoas devem dividir /emprestar seus livros,cmo exemplo eu ja li O Resgate do tigre livro que vc ta lendo e que eu peguei emprestado dela,livro muito bom !
http://bonecadeetiqueta.blogspot.com.br/

Uill Cardoso disse...

Tá amarrado em nome da Leitura....!!!!!!

Claro que o Uillian aqui tem que passar por coisas do tipo né. Sim, também dei início à minha vida de leitor com Harry Potter. Começando pelo livro 6. Levei um ano inteirinho para lê-lo, mas depois que terminei, em fevereiro de 2009, levei um mês para ler os outros seis... Aí então comecei a comprar, O Código Da Vinci, comprei uns e outros e então a coleção cresce e a titia pede emprestado Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban...
a VACA derrubou meu livro na rua durante uma chuva, bem na canaleta que direciona a água para os buracos no chão (coisas essas que não sei o nome). Tudo bem tia, foi sem querer, eu entendo. Emprestar o próximo? Empresto sim. Tó, mas vê se cuida. Cuida? Então ta bom, boa leitura. AÍ A VACA DERRUBOU CAFÉ COM LEITEEEEEEEEEEEEEEEEE EM CIMA DO LIVRO. VACA MULTIPLA.
Aí entrou no mundo a febre Crepúsculo, e o Uill aqui sem saber direito do que se tratava, foi lá e comprou. Aí a tia pediu emprestado, o Uillian aqui emprestou, dois meses depois ele vai buscar o livro, já que ela não se dignou a devolver, e encontra o bendito largado em cima de uma cadeira (sim, é Crepúsculo, eu sei, mas ainda assim é um livro e pelo menos o dinheiro que eu gastei naquilo merece respeito), com uma PORRAAAAAAAAAAA DE UM SACHE DE KATCHUP ESTOURADO SOBRE A CAPA - Posso com isso produção? - Milhares de anos depois, eis que chega ao Brasil o maior fenômeno editorial dos últimos tempos e o livro de romance erótico com as cenas mais detalhadas já vistas, sim estou falando de 50 tons de putaria. Mamãe lê, gosta (pouco safada que é), e resolve emprestar pra irmã amada dela. Uillian pensa - mãe, isso me prece uma péssima ideia. Não gosto do livro, mas ele foi caro - O livro é emprestado, e duas semanas depois eu entro em meu quarto sabendo que algo está faltando. A PALHAÇA DA MINHA MÃE EMPRESTOU O SEGUNDO LIVRO DA TRILOGIA SEM PEDIR PERMISSÃO (quase fui preso por tentativa de homicídio no dia), aí duas semanas depois o Uillian vai com a família visitar a vovó e a titia, aí encontra um 50 tons de putaria com a capa TODA RASGADA, SENDO MANTIDA NO LIVRO POR FITAS ADESIVAS.
Foram ao todo, sete infartos fulminantes e quinze acessos de raiva. Até porque o segundo livro da coleção estava escondido, então não sei como está o estado dele...

to be continued...

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.