Resenha: Quarto - Emma Donoghue

4 comentário(s)

Título: Quarto
Título Original: Room
Autora: Emma Donoghue
ISBN: 978-85-7686-131-7
Páginas: 350
Ano: 2011
Editora: Verus Editora
Preço Sugerido: 34,90 



Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar. 






Desde que vi esse livro pela primeira vez, fiquei pensando no quão triste ele deveria ser. Sua capa revela um aspecto infante imenso, e por se tratar de um drama na visão de uma criança de apenas cinco anos, eu logo quis ler a obra, mesmo sabendo que ele me causaria alguns choques. 

A trama do livro é narrada em primeira pessoa, pela visão do pequeno Jack. Sua mãe, que não tem o nome verdadeiro dito na história, foi sequestrada enquanto vivia mais um dia normal da sua vida. Seu sequestrador, o ''Velho Nick'', a manteve em uma espécie de galpão a prova de som nos fundos de sua casa. No início, a ''mãe'' quase ficou louca. Negava-se a comer, beber e fazia muito escândalo. O velho Nick começou a abusar dela, e um dos resultados disso foi o Jack. 

No início da história, Jack completa cinco anos de idade. Ele está eufórico, e agora o cinco é o seu número favorito. Obviamente, ele nunca saiu de dentro do quarto. No aposento, existem poucas coisas, de modo que o garoto divide seu tempo em brincadeiras com a mãe, ler alguns livros e ver televisão, a qual a mãe só o permite ver um pouco. O menino sempre achou que tudo que via na televisão era fantasia. Carros, animais e entre outras coisas faziam parte apenas do imaginável mundo do "Lá Fora".  

Quase todas as noites, o velho Nick vem ao quarto. A mãe nunca deixa o Jack o ver ou que haja algum contato entre eles. Portanto, quando chega a noite, o Jack dorme no guarda- roupa, onde tudo que consegue escutar são pequenas conversas e rangidos da velha cama do quarto. 

É quase que perturbador ler algumas partes do livro. Você sente um misto de tristeza e pena com o pequeno Jack. Como imaginar uma criança que acha que o mundo todo se resume apenas a um pequeno quarto? A autora conseguiu, de modo quase perfeito, reproduzir um imaginário dramático quase real, como se a mesma tivesse vivido isso. 

Em um determinado tempo, a mãe bola um plano junto com o Jack para fugir dos domínios do Velho Nick. E é aí, que começa uma nova parte do livro, não menos dramática.







Nada assusta a mãe. Menos o velho Nick talvez. Quase sempre ela só o chama de ele, eu nem sabia o nome pra ele, até ver um desenho sobre um cara que chega de noite , chamado Velho Nick. - Pag. 24

O tipo de incidente que é narrado nesse livro não é nada inédito. Coisas como essa já aconteceram, acontecem e vão acontecer no futuro. Entretanto, nunca sabemos como realmente é uma situação tão dramática quanto essa. A leitura de quarto, pode ser tanto um informativo de tais acontecimentos, como uma chance de cuidarmos para que isso não aconteça com mais alguém, no nosso mundo real.

4 comentários:

RIOT disse...

Visitando seu blog pela primeira vez e adorei. O layout e suas resenhas, realmente merece reconhecimento. Eu tinha visto esse livro em algum lugar, mas nunca me importei, lendo sua resenha percebi como o livro é misterioso e repleto de suspense, ou seja, perfeito para eu que adoro esse estilo. Minha próxima leitura.

Ka Alencar disse...

Uia gente, adorei. confesso que nunca havia ouvido falar desse livro, mas ele me parece ser bem legal. Gostei da sua resenha também, a maneira como você dividiu tudo, bem legal! Parabéns.
Já estou seguindo o blog tb.
Um abraço
@K_Alencar
http://achoquecresci.blogspot.com

Wendyel disse...

Ao meu ver parece bem interessante a história, logo que envolve uma criança, pois nos fatos reais são apenas moças com tormentas de viverem sob cativeiro. E isso é um fato triste.


@wendyelmb
http://tecido-doce.blogspot.com/
http://cerejadeneve.wordpress.com/

Lilian Darini disse...

estou aqui pra dizer que amei seu blog!!
Fiquei muito curiosa pra ler esse livro! Principalmente por se tratar da narrativa de uma criança de 5 anos...!!!!

Fui até atrás de preço pelas livrarias online!!

Bjos
@lidarini

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.