Sábado Nacional - Em Busca de Uma Estante mais Verde e Amarela

14 comentário(s)
É visível a todos que o número de leitores no Brasil vem crescendo bastante ao longo do tempo, não faz muito tempo que tínhamos uma média de dois livros lidos por um brasileiro no ano, hoje temos uma estatística bem melhor com uma média de quatro livros por ano (Dados do G1). Não é uma estatística boa mas é um sinal que estamos evoluindo. 
Esses leitores são bem ecléticos e gostam dos mais variados gêneros como ficção, fantasia, romance histórico, cordel, poesia e etc. Para um país em desenvolvimento, esse interesse pela leitura é imensuravelmente importante visto que isso na maioria das vezes é produto do incentivo a leitura que geralmente acontece na escola, do incentivo dos amigos e por influência da própria mídia, uma vez que todo ano temos sucessos literários que acabam migrando para o cinema e TV por conta do seu sucesso. 

Dentro dessas estatísticas temos o número de leitores jovens que é sem dúvida alguma o número que mais cresce, o que é preocupante é que na maioria das vezes, esses leitores possuem em sua estante um número maior de livros internacionais do que nacionais, e quando digo nacionais me refiro as obras de cunho brasileiro. Esses jovens em geral tem acesso e conhecimento a livros nacionais mais antigos, tais livros acabam sendo em geral repudiados uma vez que possuem uma linguagem mais formalizada e nada atual e possui temas bem diferentes do que os tão lidos. Veja abaixo o que alguns leitores dizem ao serem questionados sobre os livros nacionais na sua estante.

''Existem mais livros estrangeiros na minha estante. Esse se deve ao fato das publicações estrangeiras de ficção é muito mais ampla e acessível ao leitor. O fato dos livros serem adaptados foi um grande motivo para ser uma leitora compulsiva. Na verdade, gosto muito de arte e aos poucos o carinho pela leitura foi se desenvolvendo. Acredito que a literatura brasileira, não gosto do termo nacional creio que se perde grande parte do que considero interessante na nossa terra. Livros que falem sobre o brasil, sobre cidades inusitadas aqui, que trabalhem a mágia e a diversidade que só um país como esse pode proporcionar. Felizmente estão entrando muitos autores no mercado e acho que daqui pra frente teremos grandes escritores. O fato é que existem poucos que irão se solidificar ou mesmo ganhar notoriedade. Mas isso se atribui ao trabalho, força de vontade, talento e sorte (é preciso de sorte sim). O preço dos livros e a não confiança por parte do leitor que não está acostumado a ler livros brasileiros é notável. Pois enquanto o leitor pode pegar um livro que já tem um certo sucesso a um preço 4x mais barato, questiona quem é aquele autor. Não só na literatura, como no cinema, parece que passamos pelo mesmo tipo de problema, uma repulsa que as poucos vem se mostrando muito mais passível de aceitação. Desejo sorte a todos os autores, pois é um caminho árduo e ao mesmo tempo bastante recompensador.'' 


Aymée Meira, 22 anos, São Paulo - SP. Formada em Cinema na Fundação Armando Alvares Penteado, produtora, fotógrafa, blogueira (Macchiato) e coffeeholic o/.

''Na minha estante eu tenho mais livros internacionais, mas eu já li mais livros nacionais. Em suma, eu prefiro os livros internacionais, não por os nacionais serem ruim, mas pelos internacionais me chamarem mais atenção em vários aspectos. Pra mim a maior diferença é a forma de escrita, pois acho que os escritores internacionais conseguem fazer uma história com mais nexo e mais ritmo de história; fazendo com que me prenda mais ao livro e me chame mais atenção no momento da compra ou da escolha de leitura. Essa superação de livros nacionais lidos é porque quando somos menores a informação de livros nacionais são mais presentes em nosso meio. Mas atualmente leio mais livros internacionais justamente pela presença deles e pelo conteúdo mais dinâmico.''

Matheus Moura, 16 anos, Alto do Rodrigues/RN. Estudante de Informática do IFRN

O que é interessante é que o público leitor juvenil e mais maduro, mal sabe em grande parte das vezes que existem autores mais modernos que escrevem sobres diferentes temas e gêneros, entre eles os  que são mais lidos e apreciados ultimamente por essa classe. São vários os motivos que levam a esses autores a não ser em tão divulgados quanto os interacionais, mas fato é que são tão bons quanto e até melhores. Eu por exemplo, conhecia poucos autores nacionais, tinha conhecimento apenas dos ícones nacionais mais antigos e aos quais nunca fui muito fã. Depois que comecei a escrever aqui no blog tive a oportunidade de conhecer esses novos autores nacionais e me apaixonar por muitas das obras deles. E é aí que surge o questionamento de como tornar acessível ao grande público esses autores. Pensando nisso, o Asas Literárias em parceria com vários autores tem agora todo sábado uma coluna especial para esses autores e assuntos literários exclusivamente do Brasil, o Sábado Nacional. 

O Sábado Nacional será uma coluna semanal que como o próprio nome sugere irá ao ar todos os sábados, em cada sábado um autor específico irá participar com a sua obra onde haverá uma resenha da mesma, entrevista com o autor e um vídeo ou recado especial para os fãs, além de sorteios semanais com brindes ou livros dos autores participantes. Haverá também dias especiais onde a estrela em foco deixa de ser os autores para ser vocês leitores ou aspirantes a escritor.  

Curiosos para saber quem são os participantes? Confiram abaixo os atuais participantes do projeto. 

Da esquerda para a direita no sentido de cima para baixo (Quando houver dois autores na coluna); Elaine Velasco (Limiar), Yuri Nunes (O Príncipe da Paz), Adriana Vargas (O Oitavo Pecado, O Sonho de Eva e O Voo da Estirpe), Karen Soarele (Línguas de Fogo), Nina Auras (Como Romeu e Julieta), Francilangela (Entre Quatro Paredes), Renata Muller (Antes de Você Chegar), Gabrielle Venâncio (Agnellore - A Divina Conspiração), Ana Macedo (Lágrimas de Fogo), Adriana Brazil (Outono dos Sonhos), Fabiana Cardoso (ADQS) e Tatiana Mareto (O Segredo de Esplendora).

Gostaram da ideia da coluna? Querem participar? Autores, aspirantes a escritor e leitores em gerais que quiserem participar tanto para explanar suas obras ou opiniões basta entrar em contato por e-mail (juan_ssilva@hotmail.com). 

Todo o sábado você possui um compromisso aqui no Asas Literárias. Acompanhem e não percam as postagens.

E para começar com o pé direito que tal uma promoção? O livro da vez é Do Seu Lado da Fernanda Saads. Um dos critérios de participação será um comentário nessa postagem, então, não percam tempo. 

14 comentários:

Francilangela Clarindo disse...

Parabéns e sucesso com o projeto, Juan!

Elaine Velasco disse...

Acompanhando aqui Juan, desejo todo o sucesso a esse projeto tão nobre!!!

Fabiana Cardoso disse...

Parabéns pela iniciativa Juan! Um belo incentivo aos autores nacionais, adorei a ideia.

abraços Fabi

O Resenhista disse...

Demorou, mas enfim, foi ao ar...!!! Participarei como aspirante a autor... Mas acho q vc já sabia disso, kkk. Demorei pra ler, e quando eu chegar em casa (estou no meu celular novo kkk) prreciso conversar com vc, mais ou menos dez da noite... Esteja on line... E parabéns pelo projeto!!!

Mariana Silva disse...

Adorei a ideia. Sou fã de livros nacionais como por exemplo, A Fada da Carolina Munhóz. Eles são realmente tão bons quanto os internacionais.

Matheus Moura disse...

Adorei ter participado da coluna! Espero que os livros nacionais possam tomar uma dimensão maior em nosso meio, pois são tão bom quantos de qualquer outro país. E esse blog é um ótimo lugar para a divulgação, registro e difusão desses livros, para que o conhecimento se torne maior!

Kati disse...

Muito legal a idéia de uma coluna semanal pra divulgar os autores nacionais, parabéns pela iniciativa! E é melhor ainda quando tem promoção(rsrs).

Renata disse...

Parabéns pela iniciativa, Juan! Acho que o seu projeto tem tudo para dar muito certo! Eu, pessoalmente, estou muito curiosa sobre as obras de outros autores que eu ainda não conheço! Bjs!

Janaina Barreto disse...

Ultimamente os livros nacionais vêm tomando um bom espaço na minha estante. Claro que ainda são minoria, porque o fator "preço" ainda não é muito camarada. Mas sempre que o título me chama atenção, eu acabo comprando sem medo! ^_^

O meu nacional favorito é "Como quase namorei Robert Pattinson". Muito engraçado... ahsuhauhsuhas

Fernanda Vega disse...

mt legal!!! Na bienal tive a oportunidade de conhecer alguns autores brasileiros,mas o que ainde impidiu de comprar alguns livros brasileiros foi o preço!!

Nardonio disse...

Achei super interessante a ideia dessa coluna. Ainda bem que nossos autores brasileiros estão crescendo no mercado. Claro que ainda existe um longo caminho a ser percorrido, mas estão no caminho certo. Agora só depende de nós leitores ajudarmos realizando críticas construtivas em relação as obras. Que eles cresçam mais e mais.

@_Dom_Dom

Karen Soarele disse...

Oi, Juan!

É uma iniciativa maravilhosa! Obrigada pelo carinho!! :)

Abraços,
Karen Soarele

Gustavo disse...

que interessante , gostei ... parabens ...

Anônimo disse...

Como já foi falado acima, tb tenho mais livros de autores internacionais. Felizmente, aos poucos isso está se modificando e cada vez mais tenho adquirido livros de autores nacionais de qualidade tão boa quanto os de fora.
Maria Paula
@eu_mp

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.