Indicação de Filme: ABC do Amor

13 comentário(s)
Título Original: Little Manhattan
Gênero: Comédia Romântica
Ano: 2006
Elenco: Josh Hutcherson, Charlie Ray, Bradley Whitford e Cynthia Nixon


Gabe Burton (Josh Hutscherson) é um garoto de 10 anos, que cursa a 5ª série e mora com seus pais, Adam (Bradley Whitford) e Leslie (Cynthia Nixon), em Manhattan. Os pais de Gabe estão separados há um ano e meio, mas ainda moram juntos. Gabe é feliz se divertindo com seus amigos, seja jogando basquete na escola ou andando com sua pequena moto pela vizinhança, sem se interessar em momento algum por garotas. Porém a situação muda quando ele começa a ter aulas de caratê, onde passa a praticar com Rosemary Telesco (Charlie Ray), uma amiga de infância. Gabe se apaixona por Rosemary, mas não consegue entender os novos sentimentos que agora possui. Em meio às confusões que sente, ele descobre que Rosemary está prestes a partir para um acampamento de verão e que pode ser transferida para outra escola. É quando Gabe decide deixar a indecisão de lado e lutar para ficar próximo do seu primeiro amor.


É engraçado pensar em um filme de romance que tem como protagonista duas crianças. Um adulto deve se perguntar: "Por que me emocionaria com um romance entre dois seres que nem sabem ao menos o que é o amor de verdade?" Bom, eu também acabei pensando sobre isso e ao ver o filme pude comprovar o que muita gente já sabe, o amor não tem idade. 

O filme já começa de modo dramático, com Gabe Burton protagonista da nossa história chorando desesperadamente, com o braço quebrado e gritando dentro do quarto o nome de uma garota, que mais tarde descobrimos ser a mocinha da história. Depois disso o personagem começa a contar sua história, ou seja, o motivo pelo qual encontra-se no estado em que acaba se apresentando. 

Gabe é um garoto de Nova Iorque que vive com seus pais que estão em processo de separação e até que essa separação saia oficialmente os dois precisam viver juntos na mesma casa, o que acaba dando toques de humor em vários momentos do filme. Gabe estudou durante vários anos com Rosemary Telesco, sua paixão secreta, até que em um determinado dia decide lutar por esse amor. E é aí que começam as confusões, cenas românticas e principalmente tudo que um bom filme do gênero precisa ter. 

Nosso protagonista começa a conquistar Rosemary pelo que deve ser a base de uma relação, a amizade. Ao longo do filme ele vai passando para os próximos passos, tentando pegar na mão, abraço até a tentativa do primeiro beijo. O filme sempre tenta ironizar o quanto as relações amorosas contemporâneas que os adultos tem se parecem com a de quando eram crianças e é exatamente essa ironia em cima de toda a inocência que torna o filme tão fantástico e encantador. É válido lembrar que toda a trama se passa em Nova Iorque o que faz com que todo a ambientação romântica aumente. 

Sabemos que um casal de crianças não é a mesma coisa, mas isso não quer dizer que são muito diferentes. Em vários momentos do filme me perguntei o quanto os humanos as vezes são bobos quando se trata de relacionamento e acabam fazendo tempestade em copo d'água. É impossível não se identificar com os personagens com toda a sua inocência nas horas em que a tomada de uma iniciativa chega. Quem nunca suou muito para poder pegar na mão de quem gosta? Quem nunca sentiu o coração quase sair pelo pescoço enquanto se espera a pessoa amada para um encontro? E o primeiro beijo? Com certeza, a sensação não dá para descrever. 

ABC do Amor não é nem de longe um filme de criancinhas, talvez até muitos adultos não entendam a mensagem que o longa passa. De todo modo é importante lembra, não importa sua idade ou se sua vivência com o amor é boa ou ruim, enquanto estiver em um relacionamento você vai agir muitas vezes como uma criança apaixonada.

13 comentários:

Matheus Moura disse...

Amo esse filme! Crianças dando lição nos adultos é de se apaixonar. Ótimo roteiro, ótima atuação e ótima direção. O filme tem um pacote completo e uma grande lição sobre relacionamentos. É indispensável na grade cinematográfica de alguém!

Adrielly Pontes disse...

Já assisti esse filme faz um tempo mas amei! Lembro que eu só fiquei um pouco chateada com o final, depois refletindo sobre ele comecei a gostar, é bem realista porque na maioria das vezes é isso que acontece mesmo. Ele é bem divertido, eu gostei muito.

baby_monster disse...

o filme e otimo, mais eu tenho raiva, muita raiva, sei la, pq, kkk mais esse filme me irrita profundamente, kkkk [
acervo-de-livros.blogspot.com

Marli Carmen disse...

Humm, eu não assisti ao filme, ainda! hehehe
beijinhos

franfernands disse...

Esse filme é demais! Ele mostro o amor de uma forma tão pura e inocente, é algo totalmente tocante e até mesmo intrigante, por que a gente para pra pensar nesses laços afetivos que acabamos criando. Acho demais!! :D

Luciana Cardoso disse...

Esse filme além de fofo é uma inspiração, ele mostra a forma mais sublime de amor, um amor puro, quando eu comecei a assistir eu achei que era um filme para criança como vc mesma disse, mas me surpreendi, ele é mais profundo do que muito filme de romance.
Gente ver esse menino sofrer por amor me fez sofrer tbm rs... doia em mim :D
Recomendadíssimo.

Fernanda Faria disse...

já perdi as contas de quantas vezes eu assisti esse filme *-* é simplesmente maravilhoso. Aprendi muita coisa com ele. hahah!
beijos

Mariana Silva disse...

Nunca assisti esse filme, mas vontade não falta. Sou fã desses dois protagonistas. =)

Amanda Valverde disse...

Um filme de romance entre jovens tão fofos, tão amor! *_*

Rafa Oliveira disse...

Ai que bonitinho, o que torna tudo mais bonito e intenso é o fato de serem criança, há muita pureza nisso.
Rafa
Blog Melody
http://rafaacarvalho.blogspot.com.br/

barbara disse...

esse filme é uma delicinha , muito bonitinho

Ketelin Natieli Wochner disse...

Ai, olha a carinha do Josh, que amooor *-*
hahaha
Adorei! Vou procurar pelo filme e assisti-lo. Parece muito lindo e passa belas mensagens...

Beijos,
vanille-vie.blogs...

Mylly :) disse...

Por favor, esse filme é a fofura em peso. Tipo, é naquela famosa fase em que estamos "descobrindo o mundo" a nossa própria maneira, ainda mais o amor e como ele tenta demonstrar isso a ela. Adoro esse filme por possuir essa certa ingenuidade!

Postar um comentário

Manuseador da pena

Juan Silva, 16 anos, Carioca e Sagitariano. 3º ano e estudante do curso técnico de química. Não vivo sem bons livros, séries e filmes. De vez em quando, um café gelado sempre é bem vindo. {mais?}

Seguidores

No Facebook

Últimas Resenhas

Promoções

#Tagalerando

Editoras Parceiras

Arquivo

 

Layout desenvolvido exclusivamente por Tharcila Lima para o Asas Literárias. Veja o portfólio.